Quarto do bebê: o que não pode faltar!

Primeiro vamos ao conceito, o quartinho precisa ser aconchegante, limpo, tem que transmitir serenidade e paz mais que em qualquer outro quarto. Para isso basta escolhermos os materiais, cores e revestimentos certos.

O berço precisa ser muito bem escolhido existem vários tamanhos e modelos e o escolhido deve deixar o máximo de espaço possível para circulação no quarto. O local ideal no layout é longe de janelas e de maneira que pelo menos duas faces do berço fiquem livres para acessar.

Ximenes Leite para a mostra Quartos São Paulo 2015. Fonte: Quartosetc
Ximenes Leite para a mostra Quartos São Paulo 2015. Fonte: Quartosetc

Para as mamães de primeira viagem: quais os itens que não podem faltar no quarto do bebê?

Muitas vezes alguns móveis podem ser reaproveitados como armários e cômodas. Encontrei dicas bem legais sobre isso nesse site.

Algumas informações de ergonomia, como a altura ideal do trocador, são fundamentais. A altura média desse móvel é 90cm ou rente ao cotovelo da futura mamãe. Um trocador, ou cômoda usada como trocador, para ser ideal tem que ter, pelo menos, 1,20m de largura e 50-60cm de profundidade. Essa área é necessária para acomodar o bebê e os itens para a sua higiene.

Trocador e itens para higiene a mão facilitam a tarefa no dia-a-dia
Trocador e itens para higiene a mão facilitam a tarefa no dia-a-dia

A estrela do ambiente (de acordo com todas as mães que conheço) é sem dúvidas a poltrona – Tem que ter!

É o local mais utilizados por todas as mamães. Não pode investir nos outros móveis? Invista em uma boa poltrona de amamentação, você não irá se arrepender. O legal é que depois que o bebê crescer a poltrona pode ser renovada com um novo tecido e ir parar na sala ou outro ambiente da casa. A disposição dela no layout é flexível podendo ficar próxima ao berço ou à cômoda, tudo depende do espaço que você tem disponível. Próximo à poltrona deve ter sempre um abajur ou luminária que proporcione uma iluminação indireta.

Quarto bebê
Poltrona Nantes pés fixos – Ximenes Leite para a mostra Quartos Etc São Paulo 2015. Fonte: Quartosetc

Mobiliário

Por segurança, os móveis devem ter acabamentos arredondados (fuja das quinas), os detalhes da madeira não devem ser muito elaborados para não acumular poeira. No piso tapetes não são recomendados, o piso deve ser de fácil limpeza.   Tecidos grossos muito texturizados devem ser evitados.

Quarto do bebê por Carla Mazzanti para a mostra Quartos e Cia São Paulo 2016. Fonte: Quartosecia
Quarto de Carla Mazzanti para a mostra Quartos São Paulo 2015. Fonte: Quartosetc

O dormitório deve ser pensado de acordo com a evolução da criança, muito pode ser reaproveitado nas reformas feitas à medida que o bebê vai crescendo.

Não esqueça: o resultado é muito melhor quando você conta com um bom profissional!

Que outros posts você gostaria de ver no blog? Deixe suas principais dúvidas relacionadas à arquitetura e decoração nos comentários!

1 Comment

  1. Sandra says: Responder

    Gostei muito do post!
    Você poderia dar algumas dicas para quartos de bebê compartilhados com o irmão mais velho. No meu caso um de 4 anos e a bebê de 6 meses.

Deixe uma resposta